Serviço foi realizado a partir de parceria com a Equipe de Resposta Nuclear, Biológica, Química e Radiológica (NBQR) do 9° Distrito Naval da Marinha do Brasil

A Defensoria Pública do Estado do Amazonas (DPE-AM) passou por uma sanitização contra à Covid-19, nesta quinta-feira, 25, em ação realizada em parceria com a Equipe de Resposta Nuclear, Biológica, Química e Radiológica (NBQR) do 9° Distrito Naval da Marinha do Brasil. O procedimento foi feito no prédio administrativo da instituição na Zona Centro-Sul de Manaus, como medida preventiva para a descontaminação do ambiente onde é realizado o atendimento presencial à população, suspenso temporariamente por conta da pandemia do coronavírus, e que passou a abrigar a equipe do Disque 129.

De acordo com o defensor público geral do Estado, Ricardo Paiva, os militares não apenas realizaram a sanitização no térreo do prédio, mas também ministraram um treinamento sobre como executar o serviço para diretores da Defensoria e funcionários terceirizados do setor de Limpeza e Conservação. O treinamento teve o intuito de capacitar membros da instituição para levar a sanitização para outras unidades da capital.

Os militares explicaram como deve ser feita a sanitização de cadeiras, pisos, computadores, maçanetas, banheiros e salas, e demonstraram na prática como usar equipamentos de proteção individual (EPIs) da maneira adequada. A sanitização foi feita com álcool 70% e também com a mistura adequada de cloro e água.

“A parceria e o trabalho da equipe do 9° Distrito Naval Marinha do Brasil são fundamentais para o planejamento da Defensoria sobre os cuidados para resguardar a saúde dos nossos servidores e para preparar o ambiente de atendimento para receber a população de forma segura quando tudo se normalizar e retomarmos a rotina diária”, destacou Ricardo Paiva.

Para o subdefensor geral do Estado, Thiago Rosas, o conhecimento da Marinha sobre a sanitização e a disponibilidade em ensinar o procedimento é essencial para a continuidade das medidas de prevenção e redução dos riscos de contaminação com a Covid-19. “Solicitamos ao Comando Conjunto da Amazônia apoio com o serviço de desinfecção seguindo as recomendações da Organização Mundial de Saúde, bem como normas estaduais e fomos prontamente atendidos. Só temos a agradecer pela colaboração e atenção com a Defensoria”, disse o subdefensor.

Thiago ressalta que a Defensoria é uma instituição que atua com atendimento ao público em diversas áreas, com um grande fluxo de pessoas que buscam a proteção e defesa de direitos, o que requer a adoção de cuidados redobrados de saúde. “Nosso atendimento está temporariamente suspenso, mas mesmo assim continuamos trabalhando com nossos servidores no prédio e assim que a pandemia alcançou o Estado adotamos protocolos de higienização de ambientes, garantia de materiais de proteção como máscaras e face shields para os servidores por meio de parcerias, entre outras medidas, para prevenir a todos”, explicou.

Atuação

A Equipe de Resposta Nuclear, Biológica, Química e Radiológica (NBQR) do 9° Distrito Naval da Marinha do Brasil realizou o procedimento com 35 militares e integra a Operação Covid-19 do Ministério da Defesa. A ação está alinhada com o Comando Conjunto Amazônia, sendo conduzida pela Marinha do Brasil, Exército Brasileiro e Força Aérea Brasileira. Dentre as tarefas, as forças têm prestado apoio aos órgãos de saúde e de segurança pública para mitigar os impactos causados pelo novo coronavírus.

Fotos: Clovis Miranda/DPE-AM

Categorias: NOTÍCIAS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *