Iniciativa promovia pela Defensoria Pública do Estado do Amazonas e Adepam será transmitida por meio do YouTube, a partir das 10h

Com o tema “Uma Atitude Certa Decide o Jogo”, a Associação das Defensoras e Defensores Públicos do Amazonas (Adepam) e a Defensoria Pública do Estado do Amazonas (DPE) promovem, nesta quinta-feira (26), uma palestra para alertar para os cuidados em relação à saúde do homem e a prevenção ao câncer de próstata.

A iniciativa ocorre em alusão ao Novembro Azul e será transmitida por meio do canal da DPE-AM no YouTube, a partir das 10h. A palestra será ministrada pelo urologista especializado em câncer, André Mancini, da Fundação Centro de Controle de Oncologia do Estado do Amazonas (FCecon).

A explanação do urologista André Mancini será focada nas vertentes do câncer de próstata, uma vez que se trata do “campeão” de diagnósticos de câncer, tanto no Brasil quanto nos Estados Unidos. Ele deve chamar atenção para a importância do diagnóstico precoce que eleva para até 90% as chances de cura.

Conforme o Ministério da Saúde, a partir dos 50 anos de idade, anualmente, o homem deve procurar um urologista. Aquele com parentes de primeiro grau com histórico de câncer de próstata e com obesidade deve iniciar o cuidado aos 45 anos. O tratamento do câncer é baseado nas características do tumor. A avaliação é feita por meio da biópsia, toque, exame PSA e também por dados relacionados ao paciente e expectativa de vida.

Confira abaixo dicas do Ministério da Saúde sobre o câncer de próstata

O que é a próstata?

É uma glândula localizada abaixo da bexiga e que envolve a uretra, canal que liga a bexiga ao orifício externo do pênis.

Que sintomas podem indicar um câncer de próstata?

Sintomas como dor lombar, problemas de ereção, dor na bacia ou joelhos e sangramento pela uretra podem ser suspeitos. Caso haja suspeita, os exames indicados são toque retal e dosagem de uma proteína do sangue (PSA) através de exame de sangue.

É possível descobrir o câncer de próstata em indivíduos sem sintomas?

A maioria dos cânceres de próstata não causa sintomas até que atinjam um tamanho considerável. Em homens acima de 50 anos pode-se realizar o exame de toque retal e dosagem de PSA para saber se existe um câncer de próstata sem sintomas. O toque retal e a dosagem de PSA não dizem se o indivíduo tem câncer, eles apenas sugerem a necessidade ou não de realizar outros exames.

Ter um destes exames alterados implica em ter câncer de próstata?

Não. O toque retal identifica outros problemas além do câncer de próstata e é mais sensível em homens com algum tipo de sintoma. O PSA tende a aumentar de acordo com o avanço da idade. Cerca de 75-80% dos homens com aumento de PSA não têm câncer de próstata.

E ter os exames negativos, garante que não haja câncer?

Não. Cerca de 20% dos homens com câncer de próstata sintomático apresentam um PSA normal. Dependendo da região da próstata, o câncer também pode não ser palpável pelo toque retal. A melhor estratégia é realizar os dois exames, já que são complementares.

O que um homem com sintomas e mais de 50 anos deve fazer?

Deve ir ao médico para investigar esses sintomas. Geralmente, não é câncer, mas somente o médico pode identificar o problema.

E os que têm mais de 50 anos e não apresentam qualquer sintoma?

O paciente e seu médico devem decidir. Alguns médicos recomendam a realização do toque retal e da dosagem do PSA a todos os homens acima de 50 anos. Para aqueles com história familiar de câncer de próstata (pai ou irmão) antes dos 60 anos, recomendam realizar esses exames a partir dos 45 anos, entretanto, somente o médico pode orientar quanto aos riscos e benefícios da realização destes exames. Não existem evidências de que a realização periódica do toque retal e dosagem de PSA em homens que não apresentem sintomas diminua a mortalidade por câncer de próstata.

O câncer de próstata pode ser prevenido?

Manter uma alimentação saudável, não fumar, ser fisicamente ativo e visitar regularmente o médico contribuem para a melhoria da saúde em geral e podem ajudar na prevenção deste câncer.

O câncer de próstata é hereditário?

Menos de 10% dos cânceres de próstata têm algum componente hereditário. Quanto mais jovem o homem em quem o câncer for detectado, maior a probabilidade de haver um componente hereditário.

Categorias: NOTÍCIAS